Investigando a literatura trans (Diana Rodrigues)

O seguinte trabalho visa compreender a elaboração de personagens e narrativas Trans enquadradas no gênero detetivesco. Perpassando por nomes como Jaqueline de Jesus (2015), viviane vergueiro (2015) e Guacira L. Louro (2003), buscaremos compreender de que forma as identidades Trans rompem com os ideais de gênero vigentes a fim de alterar ou transitar entre os conceitos de masculinidade e feminilidade, assim como Carla Portilho (2009), Michael Holquist (1971) e John Scaggs (2005) nos ajudarão a compreender a literatura detetivesca de modo geral e, por fim, Mehmet Murat Somer (2003), Renee James (2012) e T. E. Wilson (2015) nos proporcionarão as obras que funcionarão como corpus de análise. Assim, poderemos comprovar não apenas o fio condutor que carrega características em comum à construção de uma identidade coletiva, mas como detetives Trans conseguem perceber as ações e reações de sociedades onde o ódio e o crime andam lado a lado.

Para ler a dissertação na íntegra, clique aqui.

Etiquetas , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *