Por uma arqueologia da memória: as escritas de si em Rubem Fonseca e Sérgio Sant’Anna (Dejair Martins)

Essa pesquisa tem por objetivo fundamental analisar a potência das chamadas escritas de si nas
obras de Rubem Fonseca e Sérgio Sant’Anna a partir das grandes temáticas que as marcam suas
respectivas obras ao longo de décadas de intensa produção literária. Para isso, se estrutura a
tese do seguinte modo: o debate acerca do autor, que inclui o papel do autor na contemporaneidade, a maneira como compõe seus relatos, a utilização da escrita dentro desses textos, a função
e as modalidades de leitores; o lugar da cidade, pensada enquanto elemento de protagonismo
em uma obra e a relação apaixonante que ela exerce nos escritores que a empregam como mote
de uma narrativa; a relação entre a literatura com as outras artes, em específico estabelecendo
paralelos entre a prática do olhar do artista que incide sobre uma obra das artes plásticas e do
cinema, procurando pensar em como se situam tais diálogos. Além disso, são relevantes as
considerações sobre os relatos de infância – sua constituição e suas perspectivas – e sobre a
entrevista – relato que fala de si, mas pode remeter a um outro.

Para ler o texto na íntegra, clique aqui.

Etiquetas , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *