Literatura chicana – memórias e luta política: entrevista com a escritora Lucha Corpi (Juliana Machado Meanda)

Lucha Corpi é uma das escritoras pioneiras da literatura chicana feminina. Reconhecida e premiada, iniciou a publicação de suas obras ao fim da década de 1970 e permanece em atividade até os dias de hoje. Nesta entrevista, concedida por e-mail em setembro de 2018, ela fala sobre suas memórias pessoais, contando sobre os diversos aspectos que influenciaram a sua vocação literária – desde sua infância e adolescência no México, passando por sua migração para os Estados Unidos na década de 1960, sua carreira como professora e sua autodescoberta como escritora, além de sua identidade chicana. Ela relata ainda a sua chegada aos Estados Unidos, em plena efervescência do movimento pelos direitos civis, e como o Movimento Chicano a influenciou não apenas pessoalmente mas também em relação à sua escrita, o que é possível perceber diretamente em sua série de ficção detetivesca, que promove uma releitura histórica ao resgatar diversos episódios e símbolos daquele movimento.

Para ler a entrevista na íntegra, clique aqui.

Etiquetas , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *